Conheça nosso Blog
Publicado em 01 de setembro de 2016

O que você precisa saber sobre alergia a insetos

Casos de alergia a insetos são muito comuns, independente da época do ano. Após um passeio no campo, um final de semana na praia, ou até mesmo depois de entrar em contato com animais domésticos que apresentem pulgas e carrapatos, os surtos de picadas podem acontecer. Essas situações são frequentes, portanto, não é incomum conhecer alguém que sofra com isso, ou você mesmo ser uma vítima desse problema.

A alergia à picada de insetos é chamada de estrófulo. As reações decorrentes dessas picadas podem ser provocadas por insetos sugadores ou hematófagos (como é o caso dos mosquitos, carrapatos e pulgas), ou por insetos que injetam veneno (como formigas, abelhas e vespas). No primeiro caso, as reações são locais e limitadas, enquanto no segundo caso podem ocorrer reações mais graves, como anafilaxia.

É mais comum o aparecimento de reações alérgicas em crianças, muito embora os insetos sugadores provoquem reações em qualquer faixa etária.

 

Quais são os sintomas da alergia a insetos?

Os principais sintomas da alergia a picadas de insetos são a vermelhidão e inchaço em uma área da pele, aparecimento de bolhas, saída de um líquido transparente pelo local da picada e coceira intensa. O número de lesões é variável e, dependendo da sensibilidade do indivíduo, toda uma região do corpo pode ficar vermelha e inchada.

As principais complicações da alergia a insetos incluem manchas, cicatrizes e infecções secundárias, geralmente causadas por bactérias trazidas pelas unhas ao entrarem em contato com a área da picada.

Em algumas pessoas, a reação alérgica pode ser mais exagerada, resultando no chamado choque anafilático, que consiste na extrema dificuldade de respirar e queda na pressão arterial. Essa reação geralmente é muito rápida, e a pessoa deve ser levada ao médico imediatamente, pois o risco de morte por asfixia é real.

Se imediatamente após a picada a área afetada ficar cada vez mais inchada, vá ao médico, se possível identificando o inseto que o picou. Isso é muito importante, pois, no caso de uma picada de abelha, por exemplo, pode ser necessário retirar o ferrão para evitar complicações.

O que fazer para tratar e amenizar os sintomas da alergia a insetos?

Uma medida simples e eficaz para amenizar os sintomas da alergia à picada de inseto é passar gelo no local afetado, por até 10 minutos. É muito importante que se evite coçar a área, pois isso pode piorar ainda mais o quadro.

Antes de utilizar qualquer medicamente para o tratamento da alergia, é recomendável buscar um médico. Ele poderá indicar pomadas apropriadas para o seu caso.

O que fazer quando a alergia a insetos provocar uma crise?

Em caso de crises alérgicas, a automedicação não é nem um pouco indicada. Existem muitos medicamentos e produtos no mercado que não podem ser utilizados ao mesmo tempo ou junto com outros remédios, ou possuem restrição em relação ao tempo de uso, causam fotossensibilidade, ou podem provocar lesões  maiores nas picadas de insetos. Portanto, procure um médico especialista. Apenas ele poderá indicar o melhor tratamento.

Como funciona o tratamento para alergia a insetos?

Geralmente, quem tem alergia a insetos vai ficando menos alérgico depois de algum tempo. Esse tempo é muito variável, mas acontece dentro de anos. A cura natural acontece em 47,1% dos casos.

No entanto, existe a opção de realizar um tratamento de imunoterapia. Através de vacinas antialérgicas, o tempo da doença é reduzido e previne-se o aparecimento de cicatrizes. Outra opção é utilizar medicamentos anti-histamínicos via oral não sedantes (que não causam sono) durante os meses mais quentes do verão. Para se ter uma ideia da importância do tratamento, saiba que cerca de 8,8% a 10% dos pacientes que fazem imunoterapia apresentam uma infecção secundária, enquanto isso acontece em 52,9% dos casos dos pacientes que não o fazem.

Previna a alergia combatendo os insetos!

Conviver em ambientes livres de insetos é fundamental não apenas para quem sofre com a alergia a insetos, mas para todas as pessoas. Medidas preventivas como eliminar água parada, utilizar inseticidas e repelentes, e cuidar bem de animais domésticos para mantê-los livres de pulgas e doenças são cruciais.

Para melhores resultados, um serviço especializado de dedetização é o mais indicado. Essa é uma medida essencial para condomínios, prédios, escritórios e residências. Se você mora no Rio de Janeiro, conte com nossos serviços!

Links úteis:

dedetização RJdedetizadoradedetizaçãodescupinizaçãodescupinização rj.

CategoriasPosts RecentesTags